HÉRNIAS DISCAIS

As hérnias discais são uma causa comum de dor no pescoço, costas, braços ou pernas, ocorrem mais frequentemente entre os 35 e os 55 anos e são mais comuns nos homens. Os discos intervertebrais são estruturas esponjosas que se situam entre as vértebras. Estas formam a coluna espinal no interior, na qual se situa a medula espinal e as suas raízes nervosas. Os discos conferem flexibilidade à coluna e funcionam também como elementos que amortecem os impactos.

A hérnia discal ocorre quando o núcleo sai para fora do anel externo em direção ao canal espinal, comprimindo os nervos e a medula espinal. Estes são muito sensíveis à pressão, daqui resultando dor, adormecimento ou perda de força numa ou em ambas as pernas. Nas crianças e nos adultos jovens, os discos são mais ricos em água. Ao longo da vida, esse conteúdo diminui e o disco torna-se menos flexível e começa a encolher, o que faz com que os espaços entre as vértebras encolham.

 

COLOQUE UM PONTO FINAL DAS SUAS DORES DE COSTAS!

Sofre de problemas de saúde ou de dores de costas? Está cansado de correr especialistas e terapeutas sem resultado?
Se respondeu sim a estas perguntas, este vídeo contém informação importante para resolver o seu problema de saúde.
As suas queixas não devem ser ignoradas pois um estudo, publicado no European Journal of Pain, demonstrou que as pessoas que reportam dores na coluna têm um risco de mortalidade 13% mais elevado.
Esta descoberta é significativa e preocupante, relata o Professor universitário, Paulo Ferreira, pois a maioria da população acredita que as dores de costas não são um problema que ponha em causa um risco de vida.

Existem várias formas de aliviar as dores de costas, algumas mais comuns do que outras como a cirurgia, a medicação, as infiltrações, a massagem, as compressas de calor ou de gelo para mencionar algumas. Na realidade, estas formas de tratar as dores de costas poderão ajudar durante algum tempo mas raramente irão resolver ou corrigir, de forma definitiva, a causa real do problema. Deve sempre avaliar-se o risco de alguns procedimentos, pois algumas destas formas de tratamento podem trazer consequências negativas irreversíveis.

 

10 RAZÕES PARA OS PAIS RECORREREM À QUIROPRÁTICA NAS CRIANÇAS

Ao longo de 3 vídeos, a Dr.ª Céline Martin aborda a relevância da quiroprática na saúde infantil, desde o nascimento até à idade de jovem adulto.

Especialista em Quiroprática Pediátrica, este terceiro registo refere as 10 principais razões para os pais recorrerem a esta área da saúde, para assegurarem e prevenirem a saúde e bem-estar dos seus filhos.

 

A QUIROPRÁTICA NA INFÂNCIA

Quando se fala de saúde, pode colocar-se a seguinte pergunta:

QUAL A VANTAGEM DE RECORRER AO QUIROPRÁTICO PARA O MEU FILHO?

Quando existe um desalinhamento de uma ou mais vértebras chamado subluxação, o organismo inicia um processo de alteração que muitas vezes degenera em doença. Como é que uma criança perde o alinhamento natural e desenvolve as ditas subluxações?

Existem várias causas: o parto, muitas vezes traumático, as inúmeras quedas que uma criança dá até aos 5 anos, sem falar das lesões derivadas da prática do desporto. Quando afetado pelas subluxações, o corpo envia-nos vários sinais de alerta. Os sinais mais comuns nas crianças são:

Dores nas articulações ou musculares (dores de “crescimento”), falta de concentração, otites, cólicas, obstipação, asma e dificuldades respiratórias, falta de coordenação, má postura, sistema imunitário fraco e enurese (chichi na cama).

A maioria das famílias que frequenta um quiroprático relata ter mais energia, uma saúde recuperada e menos dependência no que diz respeito a medicamentos.

É comum ouvir os pais dizer que desde que os filhos iniciaram os ajustamentos quiropráticos, ficam doentes com menos frequência, com menos gravidade, têm menos infeções de ouvidos e tomam menos (ou nenhuns) antibióticos e outros medicamentos que os seus colegas de turma.

 

A QUIROPRÁTICA PARA UMA GRAVIDEZ MAIS FÁCIL E UM NASCIMENTO MAIS SEGURO

Cada vez mais os cuidados quiropráticos estão a tornar-se uma parte importante da preparação para o parto para muitas mulheres grávidas.

As mamãs estão a perceber os benefícios dos ajustamentos quiropráticos regulares, enquanto se preparam para um parto mais seguro e mais fácil para si e para os seus bebés.

Os quiropráticos têm cuidado de mulheres grávidas há já muitos anos, no entanto, recentemente, com o aumento do interesse no parto natural e com um esforço para se evitarem cesarianas, um número crescente de mães integra a quiroprática na sua preparação pré-natal.

Para entender como o tratamento quiroprático pode contribuir para um nascimento melhor, é importante olhar para a biomecânica da mãe e do bebé durante a gravidez. Com o aumento de peso, o centro de gravidade da mãe desloca-se do seu ponto habitual, o que obriga a certas compensações posturais para responder em conformidade. Além disso, a hiperelasticidade dos ligamentos necessária para o parto contribui para a instabilidade em todas as suas articulações, incluindo a coluna vertebral e a pélvis. O desalinhamento da pélvis provoca um aumento na tensão dos ligamentos do útero, o que explica o porquê de algumas mulheres sentirem sensibilidade mais de um lado do que do outro.

A restrição intra-uterina pode criar uma torção no útero, limitando o espaço disponível para o bebé em desenvolvimento, o que pode inibir o desenvolvimento da coluna vertebral do bebé.