A dor tem como propósito alertar-nos que algo está errado 

Ocasionalmente, vivemos experiências na vida que nos trazem a DOR, e que, para muitos, seria uma experiência que preferimos evitar!

A dor tanto pode ser de origem física como psicológica, mas qualquer que seja a sua origem, a sua função é vital. A dor tem como propósito alertar-nos que algo está errado e que devemos urgentemente optar por outro comportamento, se quisermos manter o nosso organismo num estado são.

Devemos ter presente que, no momento em que a dor aparece, o estado do corpo já se encontra na sua zona de reserva, da mesma forma que a luzinha no nosso carro acende avisando-nos que está no limite da reserva de gasóleo ou de óleo do motor. Se ignorarmos essa luzinha, a dor acabará por ser mais forte, como encontrar-se a 40 km da próxima gasolineira ou então ter que pagar 5000 euros por um novo motor!

Mascarar a dor não é uma solução. Podemos utilizar remédios para nos aliviar temporariamente mas não de uma forma crónica pois estes acabarão por nos prejudicar a longo termo, anestesiando a dor (física ou mental) e impedindo o nosso desenvolvimento pessoal.

O que devemos fazer quando temos uma dor? Quem devemos consultar quando temos uma dor? De facto, nem todas as pessoas sabem distinguir a causa da dor ou como remediar a situação e, por isso, existem especialistas para nos ajudar. O apoio e a orientação são importantíssimos e isto deve ser conjugado com as recomendações de um profissional de saúde competente. Na minha opinião, a competência deve medir-se pela capacidade que o profissional tem de escutar o paciente nas suas necessidades e de lhe oferecer uma solução que tratará de resolver a causa da dor e não só o alívio.

(Não falando, certamente, dos casos onde a cura não é possível e o único meio será, somente, o alívio!) A quiroprática é a profissão de saúde que assegura o bom funcionamento do sistema nervoso, muscular e ósseo através da correção postural da coluna vertebral. No Centro, os nossos pacientes são recebidos e tratados com carinho e a solução oferecida é sempre baseada na resolução da causa e não simplesmente um alívio. Deixo-vos com uma recomendação: não deixem o corpo chegar à reserva; não esperem pela dor para consultar um quiroprático pois a maioria dos problemas biomecânicos começam na infância!