Como vencer as infeções respiratórias naturalmente

Como vencer as infeções respiratórias naturalmente - Blog de Saúde Física e Quiroprática

As infeções respiratórias e a Quiroprática

É extremamente comum que a maioria das pessoas sofra, pelo menos uma vez na vida, de uma infeção respiratória. Quer seja uma gripe, uma constipação, uma bronquite ou mesmo uma pneumonia, todos apresentam, mais ou menos em comum, os seguintes sintomas em algum momento da sua vida: tosse, olhos lacrimejantes, congestão nasal, dor de garganta, dores musculares e febre.

Em geral, as infeções respiratórias são leves e curam-se de forma relativamente rápida: desde a década de 1950, a taxa de mortalidade por gripe e pneumonia (ambas infeções respiratórias) por cada 100.000 pessoas, caiu de 48,1 para 8,7 em 2022, sendo o grupo etário de idade igual ou superior a 65 anos, o mais afetado. Uma redução significativa que resulta essencialmente da melhoria dos hábitos e das condições de vida (saneamento dos ambientes habitacionais, água potável, aquecimento, etc.).

Qual a causa das infeções respiratórias?

A maioria das infeções respiratórias é causada por uma bactéria ou um vírus, mas também pode ser causada por fungos. Afetam pessoas de todas as idades e os seus níveis de gravidade dependem principalmente do estado do sistema imunitário do hospedeiro. O tratamento convencional de uma infeção respiratória geralmente envolve antibioticoterapia (antibióticos), antipiréticos (paracetamol, brufen), dispositivos inaladores (máscara hospitalar) e supressores de tosse (xarope para tosse), etc. Esses medicamentos ajudam a resolver os sintomas, mas muitas vezes causam efeitos colaterais de curto e longo prazo que resultam no enfraquecimento do sistema imunológico, responsável pela cura e regeneração do corpo.

Na verdade, os medicamentos para aliviar os sintomas das infeções respiratórias são facas de dois gumes: por um lado, por vezes fazem-no sentir-se melhor e, assim, regressar mais rapidamente ao trabalho ou à escola. Por outro lado, apresentam efeitos indesejáveis ​​como o desenvolvimento de problemas hepáticos e renais, a destruição da flora intestinal responsável por uma parte importante das nossas defesas e a redução da produção de glóbulos brancos (um dos elementos importantes do nosso sistema imunológico). Também podem causar reações alérgicas, sem falar no desenvolvimento de bactérias resistentes ao tomar um antibiótico para uma infeção viral, por exemplo.

Um testemunho muito pessoal - Blog de Saúde Física e Quiroprática

Um testemunho muito pessoal…

Este assunto toca-me particularmente por um motivo muito específico: desde a mais tenra idade que sofria de diversos tipos de patologias respiratórias (bronquiolite, bronquite, sinusite, laringite, etc.). As inúmeras consultas com o pediatra resultaram sempre na tomada de antibióticos, antitussígenos, antipiréticos, chegando até a certas vacinas e tratamentos mais agressivos. É claro que os sintomas desapareciam, muitas vezes apenas para retornar alguns meses depois. Quando eu tinha 12 anos, sofri de pneumonia que me manteve em casa por 3 semanas. Apesar de tudo, sobrevivi e entrei na adolescência com vários problemas de saúde: prisão de ventre, acidez e má digestão, problemas menstruais incontroláveis ​​e enxaquecas.

Ninguém parecia entender o meu caso ou a relação com a medicação incessante, até que aos 18 anos fui a uma consulta quiroprática. Ela fez-me ver que o meu sistema imunológico estava completamente debilitado, não só pela tomada incessante de medicamentos durante a minha juventude, mas também por todos os traumas vividos durante a minha infância, principalmente durante o parto. Também me fez perceber que o corpo humano é muito mais que a soma das suas partes e que foi possível recuperar a saúde, libertando o meu sistema nervoso de interferências chamadas SUBLUXAÇÕES! Fiz a minha própria investigação e comecei a adotar certos hábitos de vida que me permitiram não só recuperar a saúde, mas também constituir a minha própria família! Hoje posso afirmar que os meus quatro filhos nunca precisaram recorrer a medicamentos na vida!

Dada a minha experiência de vida e os meus estudos em Quiroprática, é-me fácil afirmar que, independentemente da idade de cada pessoa, a melhor prevenção será sempre a excelente manutenção dos sistemas imunitário e respiratório, começando por excelentes hábitos de vida.

Então, quais são esses bons hábitos para prevenir infeções respiratórias?

Além dos ajustamentos quiropráticos para remover interferências no sistema nervoso, com técnicas adaptadas à faixa etária, há recomendações essenciais a todos os níveis:

  1. Dieta alcalina balanceada: é fundamental, principalmente consumir vegetais e frutas, para obter as vitaminas e minerais necessários ao bom funcionamento do sistema imunológico.
  2. 1 a 2 litros de água por dia: beber água com mínimo de mineralização e pH até 7. Durante a infeção respiratória, você pode consumir alguns chás, e evitar produtos lacticínios como o leite.
  3. Suplementos alimentares: Quando chega a apresentar sintomas de infeções, por exemplo, recomendamos suplementos como equinácea, vitamina C ou alho.
  4. Atividade física regular: É essencial manter um bom nível de oxigénio durante todo o dia para aumentar a nossa capacidade respiratória. Em qualquer caso, se houver febre ou tosse, devem reduzir-se as nossas atividades físicas para permitir uma recuperação rápida.
  5. Contato com a natureza: Uma caminhada na mata tem efeito altamente benéfico em comparação a caminhar no tapete em frente a um ecrã.
  6. Pensamentos equilibrados: Confiar na nossa capacidade de cura e regeneração; aceitar que o tempo de recuperação não é um desperdício, mas um mimo que oferecemos a nós próprio; respeitar o nosso corpo e sentir-se grato pela grande Inteligência que permite essa mesma regeneração. Esses são pensamentos que vão acelerar a cura do nosso sistema respiratório.

A Quiroprática tem muito mais a oferecer do que o alívio de diversas doenças; é uma abordagem holística da saúde! Historicamente, foi reconhecido durante a epidemia de gripe espanhola que assolou os Estados Unidos no início do século XX. Cidades e vilas com quiropráticos estabelecidos viram o número de doentes diminuir drasticamente! Ainda hoje, podemos constatar que os utilizadores da Quiroprática sofrem menos frequentemente e a gravidade dos seus sintomas é geralmente inferior à da população em geral.

Está cansado de repetir o mesmo tratamento e obter o mesmo resultado? Acha, como pensei há algumas décadas, que talvez seja hora de fazer algo diferente para obter um resultado diferente? Convido-o, portanto, a participar no workshop “Como vencer as infeções respiratórias naturalmente” onde aprenderá a recuperar o controlo da sua saúde!

Como vencer as infeções respiratórias naturalmente - Workshop de Saúde Física - Dra Céline Martin

INSCREVA-SE NO NOSSO WORKSHOP!

“Como vencer as infeções respiratórias naturalmente”